11 de maio de 2011

Guia do EET

Depois de 2 semanas de aula e 1 Golden Week, cabe comentar um pouquinho de como é ser um "Estudante Extraterrestre" nesse Japãozão de meu Deus. Na verdade, vamos fazer um básico "Guia de sobrevivência na academia nipônica", pra ajudar os amiguinhos (loucos) que quiserem se aventurar por aqui também.

Vamos aos pontos fundamentais...


1º) Não fluência: Não ser fluente no japonês é como o alcoolismo, você tem um problema e deve assumí-lo, pra você e para todos. Acredite, guardar esse problema pra você não vai te fazer mais conhecedor da língua e sim um bom de um pagador de mico diante dos outros; porque todos vão achar que você sabe, mas no fim você não entendeu nada.

2º) "Amigos, amigos, negócios à parte": Aprenda com os japoneses, amizade é amizade, ambiente de trabalho é ambiente de trabalho. Não vá achando que todo mundo que estuda com você é seu amigo depois de uma hora de papo e que pergunta sobre você por se preocupar. Sem querer generalizar, mas a maioria quer mesmo é fazer aquela fofoca gostosa sobre como você não estuda ou como você vive viajando ou como você... Enfim! Fofoca!

3º) Prove competência: No fim das contas, a única pessoa a quem você deve satisfações no Japão inteiro é o seu professor. Pode parecer que ele não se importa, mas ele liga e muito pro que você anda fazendo. Não represente mal o seu país (como muitos fazem), trabalhe direito e mostre quem você é e de onde veio.

4º) Peça desculpas: Antes de achar uma desculpa esarrapada para alguma possível cagada que você venha a fazer, peça desculpas. Se pararmos pra observar, antes de qualquer coisa, o japonês se desculpa; por te incomodar, por não te agradar, por fazer algo inapropriado. Pode parecer que o japonês se desculpa por existir algumas vezes, mas é bem verdade que é melhor se desculpar do que inventar bobagem.

5º) Seja sincero: Pra não repetir muito do tópico anterior, deixo um exemplo. "Desculpa, sensei. Estava esperando uma encomenda e não pude ir à sua aula hoje. A loja avisou que seria entregue nesse horário, então não pude ir", a sensei te encontra e morre de rir de você não saber como é o esquema de entregas no Japão. Ou seja, é melhor dizer a verdade, do que inventar resfriados de última hora.

6º) Não esqueça de você: Lembre-se sempre que você não é japonês e que não precisar saber antecipadamente de tudo. Carregue consigo sua cultura e orgulhe-se dela, respeitando, logicamente, a cultura japonesa. Lembre-se que você não é um japonês e que, muitas vezes, não faz mal se enganar, ou que fazer algo incomum aqui não é o fim do mundo. Volte ao 4º tópico.

7º) Família e amigos: Há 20 anos atrás, os orelhões eram de ficha e o DDI era os olhos da cara. Hoje, você fala 'bom dia' pra sua mãe, de graça, todo dia. Então, não deixe de conversar com a sua família e com seus amigos sempre que possível. A sensação da distância é terrível e pode te deixar realmente deprimido. Faça a internet cumprir sua missão e encurte a distância.

8º) Contar histórias: Pode parecer tendencioso a blogueira aqui escrever isso, mas a parte de contar suas vivências pode ser muito boa pra você amiguinho. Expor sentimentos e opiniões é um santo remédio, quando seu maior problema é não conseguir se expressar. Se o prolema for a falta de paciência pra escrever vários posts por semana, contando sua vida do outro lado do mundo, crie um Twitter e solte uma palavra a cada 2 semanas, também tá valendo.

9º) Aproveitar a vida: Oi! Você tá no Japão! Quando que, no Brasil, naquela pindaíba acadêmica toda, você imaginou ter dinheiro pra conhecer esse país? Aproveite o tempo livre e explore essa terra. Tire um zilhão de fotos e deixe a galera em casa com água na boca. Vá contra seus princípios filosóficos, acorde cedo no domingo e vá andar por aí. Garanto que perda de tempo não vai ser. Esse país sempre tem algo novo pra mostrar.

10º) Estude mesmo: O estudante estrangeiro no Japão tem dois problemas muito complicados, como uma japonesa mesmo me disse essa semana. Além de estudar para nos graduar, temos que estudar em japonês. Então, se você foi louco para deixar sua caminha quente e vir pra cá, seja louco e estude de verdade. Não jogue sua oportunidade no lixo.

--

Fica aquele abraço fraterno. ;)

8 comentários:

  1. Ótimo guia!!! Aguardo outros capítulos... hahahaha. Se cuida!

    ResponderExcluir
  2. KikiCristina Magalhães11 de maio de 2011 13:44

    Que bom, minha filha, que sua estada por aí é de promoção e auto-curativa em relação às "pedras no caminho"...Bjs

    ResponderExcluir
  3. Perfeito!!! Alguns tópicos tb servem pra "Terra Brasilis"... rsrsrsrsrs Talvez os companheiros de empreitada japonesa queiram q vc imprima um pequeno livreto e saia espalhando pelo dorm!! Hahahaha!!! UMA SUGESTÃO: q tal uma versão em inglês?? Kisses!

    ResponderExcluir
  4. Adorei a parte do "fale com sua família e amigos", e odiei a parte do "deixe ele com água na boca".

    ResponderExcluir
  5. Eu concordo em genero, numero e grau com tudo o que voce disse. Ao decidir vir para ca, tivemos muita coragem de largar tudo qur nos era mais querido e "descambar" para o outro lado do mundo. Ser E.T., como voce disse, e muito dificil, mas para receber uma vitoria e necessario uma luta... E vamos lutando que nosso dia vai chegar!

    ResponderExcluir
  6. muito bom! vc conseguiu resumir tudo em dez itens! e em cada uma eu lembrei de mim mesma, das coisas que vivi, mesmo com esta cara de japa. e em cada item eu balancei a cabeça concordando...
    GANBARÊ AÍ, MARINA-SAN!!!
    já te disse, mas vou dizer de novo: vc me enche de orgulho!
    (^3

    ResponderExcluir
  7. que legal!! gostei muito do post, dos tópicos e de te cheia de energia. ganbare!

    ResponderExcluir
  8. Bom, eu vou me ater ao simples comentario: Marina, vc eh otimista. Nada alem disso...pq se eu começar a falar meu ponto de vista...

    ResponderExcluir